Pular para o conteúdo principal

Os melhores apps dos Tribunais de Justiça

 


 A pandemia do COVID-19 resultou em uma inegável aceleração da digitalização de inúmeros serviços. O Poder Judiciário também sofreu essas mudanças.

Os Tribunais rapidamente adaptaram suas atividades, passando a atuar em home office, fato que levou a novas medidas de relacionamento com os jurisdicionados.

O CNJ, vislumbrando os benefícios dos serviços digitais, lançou o "Juízo 100% Digital", em que todos os atos processuais passaram a ser praticados exclusivamente por meio eletrônico e remoto, seja as audiências, sessões de julgamento, despacho com o magistrado, sustentação oral, tudo exclusivamente por videoconferência e meios digitais.

Temos também o "balcão virtual",  possibilitando o acesso remoto direto e imediato dos usuários dos serviços da Justiça às secretarias das Varas em todo o país.

Todos esses serviços têm se mostrado eficazes para a dinâmica dos novos tempos. No entanto, os aplicativos dos Tribunais não se adaptaram no mesmo ritmo.

Conheça abaixo os aplicativos disponíveis hoje para download e um pouco de suas funções:

 

9) TJRS 

O app do Tribunal gaúcho possibilita verificar a movimentação processual, notícias e informações.

Não é possível realizar atos judiciais pelo aplicativo.


8) TJSP Mobile 

O app do Tribunal Paulista possibilita verificar a movimentação processual, inclusive a pasta digital, além dos endereços dos fóruns em todo o Estado, notícias, informações e serviços.

Não é possível realizar atos judiciais pelo aplicativo.


7) JTe 

Integrado ao TST e aos TRTs, o aplicativo tem por destaque a consulta da movimentação processual e a possibilidade de alerta.

Não é possível realizar atos judiciais pelo aplicativo.


6) TJCE

Aplicativo do Tribunal de Justiça do Estado do Ceará com serviços de ouvidoria e consulta processual para advogados e público geral.


5 TJAM

O App de consulta unificada processual do Tribunal de Justiça do Amazonas (TJAM).


4) TJBA

É possível consultar movimentação processual, pauta de julgamento


3) TJRN - PJe

O aplicativo permite a realização de consulta processual, download dos documentos disponíveis no processo, favoritar o processo pesquisado para facilitar consultas futuras, integração com a agenda do smartphone para salvar lembretes de datas de audiências, notificação de movimentação dos processos salvos nos favoritos do interessado, consulta de jurisprudências e consulta de pautas das unidades judiciárias.


 2) STJ CPE Mobile

O aplicativo do Superior Tribunal de Justiça permite a consulta processual e jurisprudencial, além de permitir a realização de protocolo judicial:



1) ePROC TRF4 

Certamente o mais completo entre os aplicativos.

O aplicativo do TRF4, que engloba a JFPR, JFSC e JFRS, Além de permitir a consulta processual e trazer notícias do Tribunal, o aplicativo apresenta contagem de prazo e alerta de movimentação processual.


Percebe-se que ainda são poucos os Tribunais que criaram aplicativos próprios para acesso ao sistema de processo eletrônico. 

Entre aqueles que possuem aplicativo próprio, grande parte se destina exclusivamente à consulta processual.

No caminho acelerado de digitalização incentivado pelo CNJ, a integração como smartphone ainda precisa de uma grande revolução.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

XXI EXAME OAB - GABARITO PRELIMINAR OFICIAL FGV (primeira fase)

Podem participar do Exame de Ordem estudantes do último ano do curso de graduação em direito ou dos dois últimos semestres. Quem passou na primeira fase do último exame mas não foi aprovado na segunda fase, pode solicitar a participação direta na segunda fase desta nova edição. O candidato deverá solicitar, exclusivamente via Internet, nos endereços eletrônicos da Fundação Getulio Vargas (FGV) ou nos endereços eletrônicos das seccionais da OAB. Está no smartphone? Gire o celular para visualizar melhor

Desistência voluntária do recurso - Novo CPC

     O primeiro ponto que merece atenção é a distinção entre renúncia da ação, desistência da ação e desistência do recurso . A renúncia à ação está prevista no art. 487, III, 'c' do CPC e é causa de extinção do processo com resolução de mérito. Trata-se de ato unilateral do autor ou do reconvinte e independe de anuência do réu. Com a renúncia da ação também se dá a renúncia à pretensão formulada, ou seja, ao direito requerido. Dessa forma, o autor ou reconvinte não poderá rediscutir o direito renunciado.

Gabarito XIV Exame da OAB - Primeira Fase (Extraoficial)

acompanhe também no  facebook  e no  twitter utilize os comentários para discutir as dúvidas iniciais Clique aqui para ver as opções de recurso CORREÇÃO AO VIVO GABARITO OFICIAL!!!! RECURSOS AQUI O candidato que reprovou na 2ª fase do XIII Exame, mas foi aprovado na 1ª fase, poderá inscrever-se exclusivamente via Internet, das 14h do dia 05 de agosto até às 23h59 do dia 12 de agosto, no horário oficial de Brasília (DF), e solicitar o reaproveitamento do resultado de aprovação da 1ª fase. Desta forma, o examinando, neste caso, realizará apenas a segunda fase no XIV Exame. --> TIPO VERDE TIPO BRANCA TIPO AZUL TIPO AMARELA A aprovação é requisito necessário para a inscrição nos quadros da OAB como advogado, conforme previsto no artigo 8º, IV, da Lei 8.906/1994. O Exame de Ordem pode ser prestado por bacharel em Direito, ainda que pendente apenas a sua colação de grau, formado em ins