sexta-feira, 25 de junho de 2010

FILOSOFIA DA CIÊNCIA: INTRODUÇÃO AO JOGO E SUAS REGRAS



O titulo simplifica muito bem o que Rubem Alves nos transmite no decorrer do livro, mostra como surge uma teoria e como ela vai se modificando através do tempo. Vai aperfeiçoando-se na busca da melhor explicação dos fatos.
Esse aperfeiçoamento, a troca de uma teoria antiga para uma nova, é o jogo da ciência.
A finalidade do jogo é a busca da ordem, a compreensão dos fatos. Mas não é só a ciência que busca uma ordem, o senso comum, a sua maneira, também busca a ordem, de maneira simples, cheia de misticismo e crendices. Essa maneira é errada? Não, apenas uma outra óptica da compreensão do mundo.
A busca da ordem inicia-se com um problema. A reunião dos dados desse problema levam à teoria. Essa teoria tem que resolver, ou no mínimo explicar, o “problema”. De uma forma geral, as teorias explicam muito bem todos os problemas, mas não são verdades absolutas. Aliás, na ciência, há poucas verdades absolutas, já que, Rubem Alves mostra claramente isso, a natureza responde as nossas perguntas apenas com sim e não – sendo que sim pode ser um talvez – então não há como ter certeza de uma afirmação, mas sim de uma negação da teoria na prática.
Um conceito que cai por terra é o de que a ciência faz uso apenas da razão para chegar às conclusões, aos fatos. Há, na ciência, muita imaginação para que dos dados se chegue aos fatos, pois nem sempre todos os dados estão disponíveis. Para se obter uma visão geral de um fato, se faz necessário o uso da imaginação para ocupar as lacunas vazias.
Uma das regras da ciência, apresentada por Alves é a de que, após consolidada uma teoria, é muito difícil surgir outra contrária a ela, já que cientistas trabalham buscando confirmar as teorias e não contrariá-las. Então quando surge algo contrario à teoria, considera-se uma exceção, mas quando há muitas exceções deve-se repensar na teoria.
Uma teoria é aceita enquanto explicar e resolver perfeitamente os problemas – em time que está ganhando... – mas a partir do momento que contraria suas previsões é abandonada.
Fato interessante que Alves nos mostra é que uma teoria não se constrói, ela nasce. Isso quer dizer que não há passos, para construir uma teoria, ela nasce da necessidade de explicar fatos da natureza ou reformar teorias antigas.
Infelizmente a ciência de hoje foi privatizada e impede que novas teorias nasçam naturalmente. Hoje as teorias surgem in-vitro e manipuladas geneticamente para terem as características que algumas empresas, ou o próprio Estado, exigem.


Reações:

0 comentários :

Postar um comentário